A Muirapaié Educação e Sustentabilidade é uma organização que atua em projetos de educação não-formal e permanente com base no desenvolvimento humano, social, econômico e ambiental. Esse trabalho é resultado de sólido projeto cultural e educativo que busca introduzir novos modelos em educação, tomando esta como pressuposto para a transformação social.

A organização desenvolve projetos cujo intuito é valorizar as pessoas ao estimular a autonomia pessoal, a interação e o contato com diferentes modos de expressar o pensar, o sentir e o agir, por meio da conexão com a natureza e exploração de espaços de aprendizagem diversos.

Assim, a Muirapaié tem como propósito prover soluções que transformem a qualidade da relação das pessoas com os recursos naturais, de modo a promover mudanças nos setores da educação e da sustentabilidade com o objetivo de gerar benefícios sociais e conservação dos recursos, por meio de processos educacionais inovadores e práticas socioambientais.

Para tornar esse propósito realidade, as ações promovidas pela Muirapaié estimulam os participantes a construir leituras da realidade mediante a interpretação ambiental e o diálogo contextualizado. Integram esse campo cursos de formação de educadores, receptivo de grupos em roteiros monitorados, encontros, vivências, oficinas, cursos e desenvolvimento de conteúdos para materiais de mediação.

[vc_column width=”1/1″]

[vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_column_text][vc_custom_heading text=”O que significa Muirapaié?” font_container=”tag:h3|text_align:center” google_fonts=”font_family:Roboto%3A100%2C100italic%2C300%2C300italic%2Cregular%2Citalic%2C500%2C500italic%2C700%2C700italic%2C900%2C900italic|font_style:400%20regular%3A400%3Anormal” css=”.vc_custom_1422433445387{margin-top: 40px !important;}”]

A história dos seres vivos no planeta e suas relações de parentesco são expressas pela “Árvore da Vida” estudada pelas Ciências Biológicas. Assim, o arquétipo da “árvore” tem múltiplos significados nos mais diferentes contextos e essa imagem foi escolhida para representar a intenção que essa organização deseja manifestar no mundo.

Cumaru (Dipteryx odorata)

Muirapaié vem do tupi onde “muira” quer dizer árvore e “paié” significa pajé, portanto o termo pode ser entendido como “Árvores do Pajés”. Esse é um dos nomes indígenas atribuídos para a árvore amazônica conhecida como Cumaru (Dipteryx odorata). De acordo com uma pesquisa da Universidade Federal do Pará (UFPA), o Cumaru possui uma substância que se for aplicada de forma intravenosa é capaz de induzir as células tronco do nosso corpo a produzirem novos neurônios. Se as propriedades do Muirapaié forem confirmadas a planta pode ser a resposta que a humanidade procura para o mal de Alzheimer e de todas as outras doenças que afetam o declínio cognitivo.

Ao descobrir as propriedades de cura do Muirapaié, mudamos a relação que temos com esta árvore e com o meio ambiente como um todo. Porque é através da Educação que descobrimos a importância da preservação dos recursos naturais para as presentes e futuras gerações e temos a oportunidade de curar e cuidar das nossas relações no nível individual, social e sistêmico.

[vc_column width=”1/1″]

[vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_column_text][vc_custom_heading text=”Sobre a equipe” font_container=”tag:h3|text_align:center” google_fonts=”font_family:Roboto%3A100%2C100italic%2C300%2C300italic%2Cregular%2Citalic%2C500%2C500italic%2C700%2C700italic%2C900%2C900italic|font_style:400%20regular%3A400%3Anormal” css=”.vc_custom_1422433445387{margin-top: 40px !important;}”]

Regina Freitas
Fundadora

Possui bacharelado e licenciatura em Ciências Biológicas pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, da Universidade de São Paulo (ESALQ-USP). E tem experiência de trabalho em: educação, conservação, ecologia de palmeira juçara (Euterpe edulis) e produto florestais não-madeireiros (PFNMs). Atualmente leciona a disciplina de Biologia no COC Pré vestibular na cidade de Mogi das Cruzes e atua como educadora na empresa de estudos de meio Pé Na Estrada, em São Paulo – SP. Realizou sua formação em facilitação de processos pelo Programa Germinar da Cooperativa Comviver. Participou do I Curso de Design em Permacultura (PDC) Popular “Paulo Kageyama”, em 2018, promovido pela Casa do Bem Viver – Laboratório de Educação e Política Ambiental (OCA) da (ESALQ-USP) e Grupo Curare.

[vc_row css=”.vc_custom_1422599391367{padding-top: 40px !important;}”][vc_column width=”1/1″]

[vc_custom_heading text=”Fontes de inspiração” font_container=”tag:h3|text_align:center” google_fonts=”font_family:Roboto%3A100%2C100italic%2C300%2C300italic%2Cregular%2Citalic%2C500%2C500italic%2C700%2C700italic%2C900%2C900italic|font_style:400%20regular%3A400%3Anormal” css=”.vc_custom_1422433445387{margin-top: 40px !important;}”][/vc_column][vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_accordion][vc_accordion_tab title=”Créditos das imagens e material audiovisual“][vc_column_text]

Cumaru (Dipteryx odorata). Fotografia por Monster46 no Wikimedia Commons.

Retrato. Fotografia por Raquel de Arruda.[/vc_column_text][/vc_accordion_tab][/vc_accordion][/vc_column][/vc_row][vc_row css=”.vc_custom_1422599433773{padding-top: 40px !important;}”]

 

X